Neste domingo, o atleta paralímpico Petrúcio Ferreira quebrou o próprio recorde mundial no atletismo, na corrida de 200 metros, classe T47, para amputados do braço. Ele venceu prova válida pelo Circuito Brasileiro com o tempo de 21s10.

Antes, o recorde era do próprio Petrúcio Ferreira, que havia marcado 21s17 no Grand Prix de Berlim, na Alemanha, em julho de 2018. Sendo assim, o tempo foi superado em sete centésimos.

Atual campeão mundial da prova, que não vai estar nos jogos paralímpicos de 2020, Petrúcio comemorou a marca:

– Não há prova melhor de se correr do que os 200m. Consigo fazer uma corrida muito boa nos 100m, mas não se compara com o que sinto nos 200m. Vim para São Paulo com este objetivo, pois fazia muito tempo que não me inscrevia nesta distância. Precisava matar a ansiedade, e não há forma melhor do que fazer isso e ainda quebrar o recorde mundial da prova – afirmou.

Ao todo, o Circuito Brasileiro de Atletismo teve quatro recordes mundiais quebrados. No sábado, Beth Gomes registrou dois recordes, no lançamento de disco e no arremeso de peso, classe F52. Por sua vez, André Rocha conseguiu a melhor marca do mundo na classe F53 do arremesso de peso.
Foto: Wagner Carmo/CPB/Exemplus
Fonte: Lance